Como melhorar a disfunção erétil aumentando a testosterona?

A testosterona é um composto químico encontrado em humanos, assim como em alguns animais. Os testículos são responsáveis pela maior parte da produção da testosterona nos homens, já nas mulheres, o responsável por tal ato são os ovários, ainda que em quantidade muito menor.

A produção da testosterona aumenta significamente durante a puberdade, e em média começa a cair depois dos 30 anos.

Esse hormônio é normalmente associado ao desejo sexual e tem um papel importante na produção do esperma, também afetando os ossos e a massa muscular, a maneira com que o corpo masculino armazena as gorduras e até mesmo a produção dos glóbulos vermelhos. Além disso, a testosterona pode afetar o humor do homem.

Por isso a procura por métodos que buscam aumentar a testosterona é tão grande, especialmente quando se trata de formas naturais, sem que isso prejudique a saúde no futuro.  

Sintomas do baixo nível de testosterona

A baixa testosterona pode produzir uma variedade de sintomas nos homens, incluindo:

  • Diminuição da libido;
  • Menos energia;
  • Ganho de peso;
  • Disfunção Erétil;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Alterações no humor;
  • Baixa autoestima;
  • Perda de barba e pêlos por todo o corpo;
  • Ossos mais frágeis.

Apesar de a produção de testosterona diminui naturalmente com a idade, existem outros fatores que podem causar uma queda nos níveis desse hormônio. Ferimentos nos testículos e tratamentos de câncer como quimioterapia e radioterapia podem afetar a produção do hormônio sexual masculino de forma negativa.

Doenças crônicas e estresse também podem causar esse efeito negativo. Algumas dessas doenças incluem:

  • AIDS;
  • Doenças no rim;
  • Alcoolismo;
  • Cirrose. 

Um simples teste de sangue pode determinar seu nível de testosterona. Existe uma imensa variedade de níveis normais e saudáveis de hormônios circulando pela corrente sanguínea.  

A quantidade normal de testosterona no homem adulto é entre 280 e 1,100 nanogramas por decilitro e entre 15 e 70 nanogramas por decilitro em mulheres adultas, de acordo com a Universidade de Rochester. 

Assim um homem adulto esse hormônio é mais baixo que 300 nanogramas por decilitro, o médico irá realizar mais testes para descobrir a causa e encontrar tratamentos que visam aumentar a testosterona.

Então a baixa testosterona pode também ser um sinal de problemas na glândula pituitária. A glândula pituitária envia sinais aos testículos para que esses possam produzir mais e aumentar a testosterona no corpo do homem. O baixo nível de testosterona no corpo masculino pode ser um sinal que a glândula pituitária não está funcionando como deveria, mas um homem mais jovem com baixa testosterona pode apenas estar apresentando uma puberdade tardia.

Mais

Embora garotos com um nível de mais alto desse hormônio podem atingir a puberdade mais cedo e mulheres com níveis mais altos que o normal pode desenvolver características masculinas como a voz mais grossa e excesso de pelos no corpo e no rosto. Assim os níveis extremamente altos pode ser um resultado de um distúrbio na glândula adrenal, ou até mesmo câncer. 

Essa alteração hormonal também pode ocorrer em condições menos graves como, por exemplo, a hiperplasia adrenal congênita que pode afetar tanto homens como mulheres, é uma doença rara (atinge menos de 150 mil brasileiros por ano), mas é uma causa natural da elevação da produção da testosterona. 

A baixa testosterona e a sua relação com a idade

Quando pensamos em queda dos níveis dos hormônios pela idade, logo pensando em pessoas idosas, mas diferente do que se pensa, homens com menos de 30 anos também podem passar por essa situação. 

O nível de testosterona atinge seu auge durante a adolescência e início da vida adulta e começa a cair cerca de 1% ao ano, a partir dos 30 anos. Mas em alguns casos, você pode experimentar um declínio na produção de testosterona mais cedo.

A deficiência de testosterona é uma condição onde seu corpo não produz esse hormônio o suficiente, ambos os sexos a produzem, mas é chamada de hormônio masculino porque o homem a produz em quantidades muito maiores do que a mulher.

É um hormônio crítico para o desenvolvimento das características masculinas, incluindo o amadurecimento dos órgãos sexuais, desenvolvimento do esperma, desenvolvimento da massa muscular, voz mais grave e crescimento de pelos no rosto e no corpo. 

Por fim sua deficiência causa diversos sintomas como disfunção erétil, infertilidade, perda de massa muscular, ganho de gordura e calvície, por esse motivo a procura por métodos que visam aumentar a testosterona é tão grande. 

Quais são os sintomas da deficiência de testosterona? 

Alguns anúncios podem fazer você acreditar que exaustão é um sinal dessa deficiência, mas isso não é necessariamente verdade uma vez que os sintomas podem ser um pouco mais complexos que isso. Independente de sua idade, os sintomas da deficiência de testosterona podem incluir:

  • Disfunção erétil, ou problemas em ter ou manter uma ereção;
  • Ereções espontâneas, mesmo sem estímulo algum;
  • Diminuição do apetite sexual;
  • Infertilidade;
  • Perda rápida de cabelo;
  • Redução da massa muscular;
  • Aumento da gordura corporal;
  • Distúrbios de sono;
  • Fadiga persistente;
  • Depressão;
  • Ansiedade.

Muitos desses sintomas são causados por outras condições médicas ou estilos de vida.

O que causa a deficiência de testosterona em homens mais jovens?

Essa deficiência é menos comum em homens com menos de 30 anos, mas pode acontecer. Alguns fatores que podem contribuir para isso são:

  • Colesterol alto;
  • Pressão sanguínea alta;
  • Estar acima do peso ou obeso;
  • Consumir bebidas alcoólicas em excesso;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Uso de esteróides;
  • Medicamentos em excesso.

Em alguns casos essa deficiência pode ser ligada a outras condições médicas, tais como:

  • Tumores;
  • Doença epifisária;
  • Ferimentos ou outras condições que podem afetar os testículos como inflamações;
  • Diabetes, doenças do fígado ou AIDS;
  • Tratamentos de câncer tais como radioterapia ou quimioterapia.

Como aumentar a testosterona naturalmente?

Não existe nenhuma solução mágica para aumentar a testosterona, mas tratamentos naturais e mudanças de hábitos podem definitivamente ajudar.

Tenha uma boa noite de sono

Nada pode ser tão natural quanto dormir bem. Uma pesquisa publicada no Jornal Americano de Associação Médica mostra que a falta de uma boa noite de sono pode reduzir os níveis de testosterona até mesmo em um jovem saudável. Esse efeito se torna claro em apenas uma semana após a redução de horas dormidas já que os níveis de testosterona são mais baixos do que aqueles que dormem de 7 a 9 horas por dia. 

Os participantes do estudo também disseram que se sentiram mais cansados quando seu nível de testosterona caiu.

A quantidade de sono que você precisa depende de diversos fatores. A maioria dos adultos geralmente precisam cerca de 7 a 9 horas por noite para que todo o seu corpo funcione bem e tenha uma vida saudável.

Mantenha o peso ideal

Aliás os homens de meia idade, acima do peso e com pré diabetes são mais propensos a terem níveis mais baixos de testosterona. Um estudo publicado no The Journal of Endocrinology Trusted Source revelou que esse distúrbio está diretamente ligado a diabetes. Esse mesmo estudo confirmou que perder um pouco de peso pode ajudar a aumentar a testosterona, mas isso não significa que você precisa entrar em uma dieta rígida. Então a melhor maneira de perder peso (e evitar ganhá-lo de volta!) é através da prática de exercícios físicos regulares e reeducação alimentar. 

Tome suplementos com zinco

Por fim se o seu objetivo é aumentar a testosterona, fazer a suplementação, especialmente com aqueles que contém zinco em sua formulação, é um dos tratamentos mais indicados. Isso se dá por que o zinco tem um importante papel na regulação saudável da produção de testosterona em homens.

Outra sugestão é consumir alimentos ricos nesse sal mineral. Ostras são ricas em zinco, assim como a carne vermelha. Outros alimentos que são fontes de zinco incluem:

2 thoughts on “Como melhorar a disfunção erétil aumentando a testosterona?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *