Os benefícios do ômega 3

Estando entre um dos suplementos mais consumidos do brasil, e tudo isso por motivos concretos. O óleo do ômega 3 é extraído de peixes de água fria e tem atuação comprovada no cérebro, no coração, no fígado e no sistema circulatório.

Alguns dos efeitos ligados ao consumo do ômega 3 são:

  • Em primeiro lugar aumento da imunidade;
  • Em segundo lugar melhora na cognição;
  • Melhora da memória;
  • Reduz os triglicerídeos e colesterol LDL;
  • Previne doenças como a artrite reumatoide;
  • E por fim melhora o desempenho esportivo.

São só alguns efeitos benéficos do ômega 3. As substâncias que exercem as funções benéficas no nosso organismo são os ácidos eicosapentaenoico (EPA) e docosahexaenoico (DHA).

Em resumo, o EPA tem influencia anti-inflamatória, sendo um nutriente que ajuda a manter saudáveis níveis de triglicerídeos, ajudando na circulação e na saúde cardiovascular.

O DHA é um ótimo alimento para o cérebro, tendo em vista que, metade do nosso cérebro é composto por gordura, o DHA ajuda a memória, no aprendizado e no sistema cognitivo, que atua de forma neuroprotetora.

Alguns pesquisadores comprovam que filhos de mães que tomam ômega 3, apresentam um melhor processamento mental, aprendizado, melhor memória, desenvolvimento psicomotor e coordenação mãos-olhos e uma menor incidência em relação ao déficit de atenção.

Dessa forma os níveis adequados de ômega 3 são essenciais para a construção de uma capacidade de se manter em atividade após situações de desgaste e no combate de doenças neurológicas.

O ômega 3 melhora a saúde gestacional das mães e aumenta a adaptação ao estresse e prevenção de depressão pós parto.

Dessa maneira o ômega 3 é muito procurado por idosos, para inibir o declínio cerebral relacionado à idade.

Tais como a doença de Alzheimer e outras doenças crônicas do cérebro.

Contudo os estudiosos da área apresentam também benefícios significativos na otimização da função cerebral de cognição, possui um efeito cardio protetor e traz uma perda de massa, força e função muscular em função do envelhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *